Nossa Historia!

Como é bom recordar! Conheça os detalhes da nossa caminhada até o grande dia do nosso casamento...

Imagem Sobre

  Tudo começou quando trabalhávamos como terceirizados na empresa dos Correios e eu Rezi trabalhava como digitadora. Certo dia um menino foi contratado para levar as cargas para os digitadores, ele se deu bem com todo mundo, muito sorridente, conversador e ágil: era o Éder. Eu pensei: "nossa que bonitinho que ele é", mas sem nenhuma pretensão. Já ele, como conversou com todo mundo quando me conheceu pensou: "nossa que linda, mas muito diferente" (ele pensou isso mesmo). Então os dias foram passando e fomos nos aproximando, ele me contava que era bboy (que dançava break dance) e eu também contei que sempre dancei só que na igreja. Isso foi um susto pra ele de início, mas depois levou numa boa.
Após dois meses de conversa, ele resolveu tomar atitude de conversar melhor, além do horário de trabalho. Na hora do almoço chega alguém do meu lado dizendo: "Oi Dançarina, posso sentar com você?". E a partir deste dia tivemos um contato mais próximo que resultou em uma saída em um final de semana na Rua São Francisco no Centro de Curitiba, foi quando acabamos dando o primeiro beijo, duas semanas depois resultou em um pedido de namoro.

No começo foi bem complicado, pois fomos vendo que éramos muito diferentes e que não havia equilíbrio ainda, minha mãe implicava bastante com ele, mas gostamos de pensar que ela testava as atitudes dele. Já a mãe dele, sempre muito doce comigo e me tratando como uma filha. O relacionamento foi melhorando aos poucos, um aprendendo com o outro e crescendo juntos. Não podemos negar que tivemos bastantes problemas em nossa caminhada, pois creio que Deus ainda estava amaciando a massa para fazer novos vasos. Um ano depois o Éder ganhou um Campeonato Mundial com seu grupo de dança, foram para a França representar o Brasil. Nós já estávamos fazendo planos de ir para a Europa, pois la teríamos muitas oportunidades, foi então que decidimos que ele iria representar nosso país e já ficar morando na França até eu ter condições de enfim ir até la encontra-lo. Passaram 3 meses, ele na França e eu no Brasil, tivemos algumas dificuldades, mas sempre acreditamos que o amor supera tudo. 
Com o "patrocínio" materno vim para a França ao encontro dele. Conversamos, encontramos uma igreja para chamar de nossa casa, conhecemos muitas pessoas e conseguimos nos realinhar a tudo. Percebi que ele estava mudado e pra melhor, já eu sabia que teria de mudar também. Foi com essas mudanças que nos descobrimos e encontramos em nós mesmos pessoas diferentes das que conhecíamos, talvez pelo fato de sermos do mesmo país. Conseguimos enxergar em nós mais coisas em comum do que diferenças, foi assim que resurgiu uma nova forma de amar com uma reciprocidade infinita. Contudo, sabíamos que ainda havia passos a dar. 
Certo dia fomos almoçar, foi então que o Éder começou a oração, nela ele agradecia a Deus por estar aqui, por me ter ao lado dele e porque o Pai estava nos sustentado dia após dia. Ouvi a voz dele embargada e abri os olhos: ele estava com os olhos cheios de lágrimas, agradecendo e dizendo a Deus que eu era maravilhosa para ele e pedindo pra que o Senhor abençoasse nossa decisão. Foi então que ele abriu os olhos, em meio a tanta emoção e amor, ele pegou em minhas mãos e perguntou: "Rezi, você quer passar o resto da sua vida comigo?". Eu, não acreditando no que estava acontecendo, comecei a chorar e disse "SIIIM, claro!". 
Cá estamos nós contando nossa história, que de início, nem nós nem ninguém acreditava que iria dar tão certo.
Então, que venha o casamento!

Imagem Sobre